Inter, Piffero, Clemer e Tristão

Clemer e o professor Tristão Garcia chegaram a seguinte conclusão, nesta quinta: não foi bom para o Inter a eliminação do Cruzeiro pelo River Plate.

O melhor teria sido uma vitória da equipe mineira, apesar do presidente Piffero dizer que não adianta nada escolher adversário.

Tristão Garcia, acostumado a analisar competições no sistema utilizado na Libertadores, apontou uma das razões: o Colorado historicamente se dá bem diante de times brasileiros, na competição.

Há que se considerar ainda o seguinte: se o Inter tivesse pela frente o Cruzeiro e não o Tigres, teria a chance de jogar a segunda partida das finais no estádio Beira-Rio.

Mas Piffero discordou. Lembrando o fato do Corínthians ter escolhido adversário na fase de grupos e, logo depois, ter sido eliminado para o Guarani, do Paraguai.

Sobre a parada da Libertadores, o Inter somente voltará a jogar pela competição nos dias 15 e 22 de julho, Clemer achou que não foi boa, igualmente, raciocinando diferente do comandante alvirrubro.

Para ele é o Internacional que está no melhor momento de todas as equipes. Seria bom continuar na disputa aproveitando a atual fase positiva.

Lembrando que, em 2006 e 2010, as paradas acabaram favorecendo a caminhada vermelha rumo às conquistas dos dois anos referidos, o bicampeonato sul-americano.

Opinem.

Vitória emocionante e com gol de He-Man, Inter está nas semifinais

POSTADO IMEDIATAMENTE APÓS O FINAL DA PARTIDA INTERNACIONAL 2 X 0 SANTA FÉ

Foi um jogo de tirar o fôlego de qualquer torcedor de futebol. Tenso, movimentado e disputadíssimo. Palmo a palmo.

Foram mais de quarenta e quatro mil vozes jogando junto do time colorado. Que começou com dois centroavantes e Valdívia no banco.

A equipe com a dupla Lisandro Lopez e Nilmar começou com toda a força e, logo em seguida, Juan fez de cabeça um a zero.

O gol aconteceu apos um escanteio cobrado por D’Alessandro da esquerda. Sasha tocou na bola para a pequena área encontrando Juan que marcou.

Eram jogados apenas dois minutos. Com o um a zero muito cedo, parecia que o Inter teria mais facilidades do que realmente ocorreu na sequência.

O confronto foi parelho até a primeira expulsão do Santa Fé, na metade do segundo tempo. No lance, Nilmar saiu machucado e Alex foi chamado.

Aconteceu a segunda expulsão. Diego Aguirre enfiou Rafael Moura para tentar a bola aérea. Os visitantes estavam com nove em campo.

Mas a bola não entrava. Os localistas queriam evitar a definição nos pênaltis. A torcida jogava junto até que Rafael Moura decidiu tudo.

Eram quase quarenta e cinco minutos da etapa final. E o predestinado He-Man tocou ou raspou de cabeça para o fundo do poço. Inter 2 x 0.

O Inter que manteve a escrita de nunca ter sido eliminado nas quartas de final da Libertadores, no sistema mata-mata. Fazia cinco anos que o alvirrubro não chegava às semifinais.

Comemorem colorados. Que venha o Cruzeiro. E parabéns Diego Aguirre! O Internacional foi grande e honrou as tradições do Rio Grande! Que festa linda!

Opinem.

ATUALIZADO ÀS 23h25 – O segundo gol do Internacional teve, na verdade, participação decisiva de Rafael Moura. Mas o gol foi contra do zagueiro Mina.

O adversário do Inter na semifinal será o Tigres, de Rafael Sóbis. As datas das semifinais: 15 e 22 de julho. O primeiro jogo será no México.

Correção: o primeiro jogo será no Beira-Rio. O Tigres teve melhor campanha na fase de classificação.

No Beira-Rio: a maior vitória de Roger como técnico de futebol

A maior vitória de Roger Machado como treinador do Grêmio foi justamente num clássico Gre-Nal, no ano de 2012, em pleno Beira-Rio.

O placar foi 2 x 1 com gols de Léo Gago e Kléber. Para o Inter marcou Leandro Damião, em jogo pelas quartas de final do Campeonato Gaúcho.

Roger dirigiu o Tricolor em outros dois clássicos: venceu um e perdeu outro, ambos com times reservas e sempre em partidas pelo Estadual.

Agora, chegou a hora do maior desafio da carreira. O Grêmio confirmou a contratação dele como substituto de Luiz Felipe Scolari.

Como ex-jogador gremista, Roger foi um verdadeiro multicampeão, rivalizando em conquistas com o ex-goleiro Danrlei, que tem um titulo a mais.

O Grêmio acerta na contratação. Especialmente, pela identificação com o clube e pela experiência adquirida ao longo da trajetória no Grêmio.

Na condição de auxiliar, Roger trabalhou ao lado de Renato Portaluppi, Julinho Camargo, Celso Roth, Caio Junior e Vanderlei Luxemburgo.

Roberto Ribas vai atuar ao lado de James Freitas, efetivado no grupo profissional. A comissão técnica permanente também será composta pelo preparador físico Rogério Dias e o preparador de goleiros Rogério Godoy.

Opinem.