As cinco derrotas seguidas para o Coritiba

Faz um tempão que o Grêmio não ganha do Coritiba, em Curitiba, segundo o Daison Sant’Anna. A seguir os números:

GRÊMIO X CORITIBA – 72 jogos (amistosos e oficiais), com 38 vitórias do Grêmio, 15 empates e 19 vitórias do Coritiba.

*Curitiba (PR): 35 jogos, com 13 vitórias do Grêmio, 8 empates e 14 vitórias do Coritiba.

*Couto Pereira: Após a vitória do Grêmio no Brasileirão 2008, 1×0, gol de Marcel, jogar no estádio do Coritiba tem sido terrível para o Tricolor: foram 5 derrotas seguidas!

2009 – Coritiba 2×1
2011 – Coritiba 2×0
2012 – Coritiba 2×1
2012 – Coritiba 3×2 – Copa Sul-Americana
2013 – Coritiba 4×0

*Outro tabu – A última vitória do Grêmio sobre o Coritiba: Copa Sul-Americana 2012, 1×0 no Olímpico. Depois um empate e 4 vitórias do Coritiba: Além das derrotas no Couto Pereira, o Grêmio empatou por 0×0 no Olímpico pelo Brasileirão 2012 e perdeu duas na Arena: 0×1 2013 e 2×3 2014 (queda do técnico Enderson Moreira).

Grêmio ganha e alcança o Inter na tabela de classificação

Foi uma partida difícil de se ver. Muito fraca em todos os sentidos. E extremamente truncada. São duas equipes limitadas.

Mas valeu pela festa do torcedor. O Grêmio chegou na pontuação do seu maior rival, que perdeu para o Flamengo, nesta quarta.

Após pênalti cavado pelo lateral esquerdo Zé Roberto, o time gaúcho fez o único gol do jogo, aos trinta e sete.

Barcos marcou ainda no primeiro tempo. Bola chutada com alguma força no canto alto do goleiro, que caiu para outro lado.

A arbitragem foi muito criticada pelos catarinenses. Na verdade, o Grêmio sofreu para ganhar em casa. Se encolheu.

Chegou a ter quatro volantes em campo. Uma pobreza. Felipão parece mesmo estar tirando leite de pedra.

Próxima partida será diante do Coritiba, no sábado, às 18h30. No mesmo dia, o Inter enfrenta, no Beira-Rio, 21h, a equipe do Bahia.

Será que nesta próxima rodada a nossa previsão vai se confirmar? Lembram? Ou vocês acreditam que o Inter vai chegar na frente?

Opinem.

Inter está fora do G4

PUBLICADO NO INSTANTE APÓS O FINAL DE FLAMENGO 2 X 0 INTERNACIONAL

O Internacional começou jogando no esquema 4-1-4-1. Da direita para esquerda: Jorge Henrique, Aránguiz, Alex e Alan Patrick.

Willians foi o primeiro volante e, na frente, Nilmar. O goleiro escolhido foi novamente Alisson.

O substituto de Paulão, suspenso, foi Alan Costa. A partida esteve equilibrada e fraca tecnicamente.

Nilmar perdeu duas ou três oportunidades claras de gol. O Flamengo chegou pouco até por sua fragilidade.

Apesar disso, o primeiro gol do jogo aconteceu na etapa final, após Nixon ter arrancado em velocidade pela esquerda e cruzar com o lado de fora do pé.

Na segunda trave, com a defesa mal postada, apareceu Gabriel para concluir sem marcação. Um a zero Mengo, mantendo a escrita.

O Inter não ganha do time carioca, no Rio de Janeiro, desde 2006, ainda no tempo de Fernandão. São, agora, 9 jogos.

Mas ainda houve tempo para o segundo gol. O Flamengo saiu no contra-ataque e Léo Moura chutou em cima de Alan Costa.

Gabriel apanhou o rebote de fora da área. O chute saiu mais ou menos forte, no cantinho direito de Alisson, Mengo dois a zero.

O Inter está fora do G4. E o Grêmio tem a chance de empatar em pontos com o rival, se ganhar do Figueirense.

Opinem.