Mês: maio 2016

Clima de fim de festa

Clima de fim de festa

A direção gremista não confirma, mas está dispensando os trabalhos da Empresa Quântitas e do advogado Ricardo Lupion que prestavam consultoria ao clube.

O Grêmio está muito próximo de retirar o time de campo com relação à gestão da Arena como vinha lutando por mais ou menos dois anos.  Clima de fim de festa.

Uma das ideias, nos bastidores, deve ser de cumprir o contrato de 20 anos como foi estabelecido lá no início, compartilhando 60% para OAS e 40% para o Grêmio.

Entre outras manifestações no interior dos gabinetes da Arena  ouvimos o seguinte: “a OAS tem interesse num outro condutor por parte do clube”.

“Há uma eleição do fim do ano e o atual presidente não seria considerado pela empreiteira como o mais apropriado para conduzir a transição do negócio”.

Agora os números de Internacional x Atlético/PR – 20 jogos no BEIRA-RIO na história do Brasileirão: 11 V do Inter, 7 E e 2 V do Atlético/PR (2×0 1996 e 1×0 1998).

O Inter não perde para o Atlético/PR no Beira-Rio por Brasileirões há 13 partidas (9 vitórias e 4 empates).

*Obs.: Nesse período de invencibilidade em casa por Brasileirões, o Inter perdeu para o Atlético/PR na Copa Sul-Minas 2002, por 3×2 no BEIRA-RIO.

Destaques:
​Último jogo: 23/08/2015 – Inter 2×0 (já com o técnico Argel)
Massacre: 17/07/2004 – Inter 6×0 (Danilo 4; Alex; Fernandão – téc.: Joel Santana)
Show de gols: 19/09/2001 – 4×4 (Carlos Alberto Parreira era o técnico colorado e Adriano Gabiru atuou pelo Atlético/PR)

Pergunta: com a convocação de Marcelo Grohe e os números envolvendo a Dupla contra Palmeiras e Atlético/PR, alguém ainda tem dúvida de que o Inter é favorito à liderança?

ERRATA: no texto do blog há um erro a ser corrigido. Na verdade são 60% para o Grêmio e 40% para a OAS.

Inter é favorito à liderança do Brasileirão

Inter é favorito à liderança do Brasileirão

A tendência é de que o Internacional termine a semana que segue na frente do Grêmio e dos demais na tabela de classificação. O time de Argel tem adversários mais fáceis.

Evidentemente que estamos analisando teoricamente. São dois jogos até o domingo para cada um da Dupla, além das partidas previstas para o Santa Cruz e o Corinthians, no G4.

Destacando que o Inter pega o Atlético Paranaense na quarta-feira no Beira-Rio e, depois, vai até a Bahia para enfrentar o Vitória, no Barradão.

A equipe comandada por Roger Machado vai encarar o Palmeiras quinta no Pacaembu e domingo na Arena enfrenta a Ponte Preta.

O Corinthians terá na sequência o Santos e o Coritiba em casa e o Santa Cruz, 3º colocado,  bate de frente com o Sport e o Atlético Paranaense, fora de casa.

E a curiosidade sobre o Grêmio na pesquisa de Daison Sant’Anna:

*Grêmio x Palmeiras – 39 jogos em SÃO PAULO (amistosos e oficiais): 25 vitórias do Palmeiras, 12 empates e apenas 2 vitórias do Grêmio;

*PACAEMBU 13 jogos: 10 vitórias do Palmeiras e 3 empates (1×1 1961 e 1993; 0x0 2012). O Grêmio jamais venceu do Palmeiras jogando no Pacaembu.

* As duas únicas vitórias tricolores em cima do Verdão  em São Paulo foram no Parque Antárctica. Grêmio (1×0 2006 Hugo; 1×0 2008 Tcheco).

**Obs: As 5 vitórias do Grêmio no Pacaembu:

1972 – Santos (com Pelé) 0x1 Grêmio – Brasileirão – Obberti – Téc. Mílton Kuelle
1996 – Corinthians 0 x 3 Grêmio – Libertadores – Jardel (2) e Paulo Nunes – Felipão
1998 – Corinthians 0 x 2 Grêmio – Brasileirão – Itaqui e Clóvis – Téc. Celso Roth
2006 – Corinthians 0 x 2 Grêmio – Brasileirão – Evaldo e Rômulo – Téc. Mano
2010 – Corinthians 0 x 1 Grêmio – Brasileirão – Douglas – Téc. Renato Portaluppi 

 

Grêmio vence e é líder, mas Inter também ganha e é vice líder

Grêmio vence e é líder, mas Inter também ganha e é vice líder

Pela primeira vez vi o Internacional apresentando um bom futebol, apesar da fragilidade do adversário que estava com desfalques importantes.

Mas sempre é o Santos que não perdia na Vila Belmiro há 29  jogos e corria atrás de um recorde de invencibilidade conseguida antes pelo Santos de Pelé e Coutinho.

O time colorado criou várias oportunidades, especialmente, com o trio dianteiro formado por Vitinho, o melhor em campo, Andrigo e Ferrareiz. Willian também fez boa partida.

Mas o único gol da partida foi através do garoto Aylon, que aparou de cabeça uma bola batida pelo contestado Alex, no segundo tempo. Danilo Fernandes fechou lá atrás.

Os números de Argel são significativos e começaram a ser obtidos, desde o ano passado. Ele foi vice do returno Brasileirão 2015, ganhou o único GreNal.

Além disso, foi campeão gaúcho e está invicto há mais de quinze jogos: invicto na Liga e no Brasileirão de 2016.

Próximos dois jogos do Internacional: quarta diante do Atlético Paranaense e domingo fora de casa diante do Vitória, da Bahia. 
Sobre a vitória do Grêmio por dois a zero para cima do Coritiba foi merecida, apesar da dificuldade que tive de acompanhar o jogo.
Os gols foram marcados um em cada tempo. Éverton fez 1×0, no primeiro tempo,   e Luan, na etapa complementar. Os três pontos deram a liderança ao Tricolor.
E tinha gente querendo rasgar tudo o que tinha sido feito pelo Roger Machado, desde o ano passado. Grêmio que tinha vencido pela última vez o Coxa, pelo Brasileiro, em 2011.
O Daison lembrou que a última vez que o Grêmio foi líder foi em 2008, pela trigésima segunda rodada da competição. Mas o Tricolor perdeu a liderança na rodada seguinte.
Próximos jogos:  quinta contra o Palmeiras, em São Paulo, e domingo contra a Ponte Preta aqui na Arena, às 18h30.
A última vitória foi no Velho Casarão

A última vitória foi no Velho Casarão

Grêmio x Coritiba fazem a partida das 18h30, na Arena, neste domingo, pela quarta rodada do campeonato brasileiro. O Grêmio embalado, após a vitória sobre o Galo.

Os donos da casa vão ter que quebrar uma invencibilidade de nove jogos contra os paranaenses em partidas pelo brasileirão. A última vez foi em julho de 2011.

Grêmio 2 x 0 Coritiba, ainda na época do técnico Julinho Camargo e do velho estádio Olímpico. Os gols foram  marcados através de Gilberto Silva e André Lima.

Neste período, o Grêmio venceu o Coritiba 4 vezes por outras competições: 1×0 Copa Sul Americana 2012; 1×0 e 3×1 Copa do Brasil 2015; 1×0 Primeira Liga 2016. 

Em campeonato brasileiros são nove jogos sem vencer. Total de 3 empates e 6 derrotas.  Na história do “Brasileirão de Pontos Corridos” foram 18 jogos:

5 vitórias do Grêmio, 4 empates e 9 vitórias do Coritiba. No ano passado, pelo último encontro pelo Brasileirão,  os dois times empataram em zero a zero.

Foram mais de 46 mil pessoas na Arena para festejar o bi de 95, mas o time não conseguiu furar o bloqueio armado pelo técnico Nei Franco.  Lembram?

Inter tem uma dificuldade a mais contra o Santos na Vila Belmiro

Inter tem uma dificuldade a mais contra o Santos na Vila Belmiro

O Internacional terá uma dificuldade a mais, além daquelas inerentes de uma partida fora de casa e diante de uma equipe qualificada como é o caso do Santos.

Segundo os historiadores santistas,  a atual série de invencibilidade na Vila Belmiro soma 29 partidas.

A última derrota foi curiosamente para o Grêmio, em jul/15. Foi em jogo pelo campeonato brasileiro e o time gaúcho derrotou o Santos por 3 x 1.

Acompanhem os números que estão no acervo histórico do Santos Futebol Clube.
*Período – 02/06/1929 – 21/12/1930 = 35 jogos
*Período – 16/07/1958 – 14/05/1959 = 34 jogos – ERA PELÉ.

Na história dos confrontos entre Santos x Inter,  jogaram 20 vezes na Vila Belmiro: 13 vitórias do Santos, 6 empates e uma vitória do Inter.

A única vitória foi no dia 02/11/2014 e o Internacional ganhou por 2 x 1 com dois gols marcados pelo chileno Aránguiz, pelo campeonato brasileiro.

As outras 4 vitórias do Internacional sobre o Santos como VISITANTE, mas sempre fora da Vila Belmiro:

05/12/1971 – Santos 0 x 1 Internacional – Morumbi
26/09/1976 – Santos 1 x 3 Internacional – Morumbi
28/09/1996 – Santos 1 x 2 Internacional – São Bernardo do Campo
13/11/2005 – Santos 0 x 4 Internacional – São Caetano do Sul

Daison Sant’Anna

Grêmio ganha e alcança a vice liderança do Brasileiro

Grêmio ganha e alcança a vice liderança do Brasileiro

Roger completou um ano comandando o Grêmio. Seria praticamente impossível imaginar um presente melhor do que uma vitória de goleada fora de casa sobre um grande clube.

Mesmo em se considerando que o Galo estivesse jogando quase todo depenado. Foram dez jogadores ausentes ou por convocações  ou por lesões.

Mas o Tricolor também teve lá os seus problemas. Além de iniciar desfalcado de algumas peças importantes, foi obrigado a realizar três alterações no time ainda no 1ºtempo.

Foi uma ótima atuação especialmente do meia Douglas. Dificilmente a equipe deixa de ganhar quando ele resolve jogar com disposição. Luan e Giuliano também foram bem.

O Grêmio tem um ótimo histórico no estádio Independência. A Débora quando soube dos números chegou a dizer no sbt esporte: “caiu no Horto, o Grêmio é imortal”.

Agora são oito jogos no estádio do América: 4V; 3E; 1D. Está tudo aqui no blog, basta clicar e ler. Com os 3 pontos, o time chegou na vice liderança do Brasileirão com 7PG.

Está atrás somente do Santa Cruz que também tem 7 pontos, mas está melhor no saldo de gols. Santa que já foi semifinalista do Brasileiro em 1975, me lembrou o Daison.

Próximo compromisso gremista será no domingo, na Arena, contra o perigoso Coritiba, às 18h30. Os três lesionados estão de fora: Fred, Marcelo Oliveira e Henrique Almeida.

Opinem.

PS: o Daison Sant’Anna fez a pesquisa da última vez que o Grêmio foi obrigado a fazer três alterações no primeiro tempo de uma partida oficial.

*Data: quinta-feira, 27/maio/1999 Horário: 15h30min Local: Estádio dos Eucaliptos, Santa Cruz do Sul Árbitro: Vinícius Costa Renda: R$ 29 939,00 Público: 5 191 (4 093 pagantes e 1 098 não pagantes) Grêmio: Danrlei; Zé Carlos (Gavião – 28 do 1ºT), Émerson, Éder e Roger; Capitão (saiu lesionaldo – 11 do 2ºT), Fabinho, Itaqui e Ronaldinho; Macedo (Rodrigo Gral – 10 do 1ºT) e Magrão (Agnaldo – 43 do 1ºT) Técnico: Celso Roth Gol: Cley 22 do 1º *Súmula/FGF: O jogo foi transferido (deveria ser realizado no dia anterior – 26/5/1999 – 4ª feira – 15h30min) em virtude do gramado estar bastante alagado, não apresentando condições de jogo. No dia 27/5/1999, as condições do gramado eram boas.

 

Inter quase 90% no estádio Beira-Rio

Inter quase 90% no estádio Beira-Rio

Se jogando bem ou mal, se com inspiração ou sem criatividade, se organizado ou desorganizado e sei lá mais o que dizer,  o certo é que em casa o Inter é quase letal.

Especialmente, após a contratação do técnico Argel, que assumiu o comando na última rodada do 1º turno do Brasileirão de 2015 diante do Cruzeiro empate em zero a zero.

Neste feriado de quinta-feira, apesar de mais uma apresentação sem brilho, o resultado falou mais alto. Internacional 1 x 0, gol assinalado para Andrigo, o sétimo gol dele no ano.

Somente Eduardo Sasha marcou mais vezes. Com a vitória sobre o Sport, o alvirrubro pulou para a vice-liderança da competição(7PG), atrás pelos critérios do Santa Cruz.

Inter que começou com três volantes no meio campo e, aos trinta do primeiro tempo, antes de chegar o intervalo, mudou. Anselmo saiu para a entrada de Gustavo Ferrareiz.

Agora os números impressionantes da equipe de Argel no Beira-Rio pelos Brasileirões de  2015 e 2016: 10 vitórias; 2 empates (1×1 Figueirense e 0x0 Chapec) = 89%.

São três meses de invencibilidade tanto aqui como fora, na atual temporada. A última vez que perdeu foi para o Veranópolis, pelo Gauchão, 1 x 2, em 24 de fevereiro, no Beira-Rio.

PS: público total 28.151 pessoas –  24.840 pagantes  para uma renda de R$  898.140, 00. Próximo compromisso no domingo, na Vila Belmiro, diante do Santos.

 

 

 

Os números de Internacional x Sport

Os números de Internacional x Sport

Os números de Internacional x Sport do Recife em jogos oficiais

Brasileirão – Torneio Heleno Nunes 1984 – Copa do Brasil 2008:

As duas equipes já se enfrentaram 35 vezes nas três competições com 16 vitórias do Internacional, 11 empates e 8 vitórias do Sport.

Curiosidade: as duas vitórias no Beira-Rio provocaram as quedas de dois nomes conhecidos do mercado da bola.

Em 1983, o Inter perdeu por um a zero e Ernesto Guedes acabou demitido pelo ex-presidente Arthur Dallegrave.

Em 1998, o presidente Paulo Rogério Amoretty de Souza colocou na rua o treinador Cassiá Carpes, logo após a derrota para os pernambucanos pelo placar de dois a um.

No ano passado, os dois se enfrentaram duas vezes:  Sport 3×0 – Ilha do Retiro e Inter 2×1 – Beira-Rio com Rodrigo Dourado fazendo o gol da vitória contra o time de Paulo Roberto Falcão.

Mais detalhes vocês poderão acompanhar, nesta quinta,  a partir das sete da manhã dentro de mais uma edição do Café com Futebol pela rádio GreNal.

Daison Sant’Anna

Os números do primeiro ano de Roger

Os números do primeiro ano de Roger

Um ano de Roger no Grêmio e os confrontos entre Atlético x Grêmio,  em Minas:

ROGER ESTÁ COMPLETANDO UM ANO  NO COMANDO TÉCNICO DO GRÊMIO:
Contratação: 26/5/2015 Estreia: 31/5/2015 – Goiás 1×1 Grêmio – Serra Dourada
Jogos: 70 – Vitórias: 38; Empates: 16; Derrotas: 16; Aproveitamento: 61,90% 

*Independência 7 jogos: 3 vitórias do Grêmio (4×1 1959; 2×0 e 4×0 1960), 3 empates (1×1 1963; 0x0 2012 e 2014) e uma vitória do Atlético (3×0 em 2004 com Danrlei no gol do Galo).//

*Mineirão 25 jogos: 13 vitórias do Galo, 8 empates e 4 vitórias do Grêmio (1×0 1984 e 2007; 4×0 2008 e 2×0 2015).//

*Arena do Jacaré, Sete Lagoas (MG) 3 jogos: Uma vitória do Grêmio (2×1 2010) e duas vitórias do Atlético.//

35 JOGOS; 16 VITÓRIAS DO GALO, 11 EMPATES E 8 VITÓRIAS DO GRÊMIO

Daison Sant’Anna

 

Uma verdadeira “defenestração” do dinheiro da Dupla

Uma verdadeira “defenestração” do dinheiro da Dupla

A Dupla está se reforçando e, claro,  temos que nos posicionar antes do acontecido sobre cada jogador contratado. Não podemos nos tornar engenheiros de obras prontas.

Aqui no blog, ou em qualquer espaço que detenho (rádio e televisão), só comento o que conheço. Não gosto de analisar alguém somente por vídeos ou opiniões de terceiros.

Wallace chegou e, pelas atuações no Flamengo e Corinthians, além das informações recebidas e de uma conversa que tive com ele, considero uma razoável contratação.

Até porque o Grêmio está emprestando Werley para o Figueirense. O outro nome do momento é o de Edílson, mas, sobre o novo lateral direito, nós já opinamos.

A respeito do mais novo reforço do Internacional, Luís Manuel Seijas, que desembarcou no começo da tarde desta terça-feira em Porto Alegre, devo dizer o seguinte.

Aliás, opinião muito semelhante a dita aqui quando da vinda do equatoriano Bolaños para o Grêmio. Lembram das palavras desafiadoras?

Perguntei, na época: qual o jogador equatoriano que se destacou no futebol mundial, além de Aguinaga(destaque no México) e Spencer(craque do Peñarol na década de 60)?

Ninguém conseguiu me trazer um nome. Agora, questiono: qual o atleta profissional na história do futebol venezuelano que ganhou algo de importante na vida?

E vocês querem que eu elogie os dirigentes responsáveis pela verdadeira “defenestração” do capital das duas maiores instituições do Rio Grande do Sul?

Tomara que eu esteja equivocado quando projeto o futuro de Seijas e Bolaños. E existe a possibilidade, evidentemente. Mas a lógica me aponta para um outro caminho. Não?

Em entrevista à imprensa gaúcha, o próprio meia colorado confirmou o que estamos dizendo:”Fico contente por estar aqui e não esperava esta recepção. Espero corresponder à altura. É o maior desafio da minha carreira”, disse antes de assinar um contrato de três anos.